P&R /Ateliê Vou Assim

Gabriela Campos


Direção de fotografia  GILUCCI AUGUSTO ,  PIMENTEL, NEYSON CEZAR, MARCOS SANTOS ,  ANNE ARAÚJO  para VOU ASSIM - Casa de Criadores, 2020.

Resistir a todo momento


“E só existe um mandamento: resistir a todo momento.” É com essa oração que Pimentel propõe narrativas plurais a partir de um vídeo performance que reuniu a perspectiva de diferentes artistas sob o guarda-chuva do Ateliê Vou Assim. Em uma estreia impactante, “SerTRANSneja” tem como pano de fundo o sertão da Bahia, a sustentabilidade e autoria de artistas dissidentes e suas corpas enquanto criadoras de moda. Em uma breve (e deliciosa!) entrevista, Pimentel conta mais detalhes do processo criativo em torno da sua primeira participação na Casa de Criadores. Senta que lá vem!



Seu nome y seu bairro - brincadeira, a gente fica feliz só com o nome!


Pimentel


De onde você vem?


Caldas do Jorro, em Tucano, no Sertão da Bahia.



Direção de fotografia  GILUCCI AUGUSTO ,  PIMENTEL, NEYSON CEZAR, MARCOS SANTOS ,  ANNE ARAÚJO  para VOU ASSIM - Casa de Criadores, 2020.



Como foi estar na Casa dos Criadores em 2020?


Um novo ciclo se inicia do projeto Ateliê Vou Assim! Estar na Casa de Criadores em 2020, enquanto artista visual e designer de moda, é algo que me motiva e impulsiona meus processos criativos, abrindo minhas perspectivas de que é possível uma pessoa trans não binária do Sertão da Bahia produzir moda de forma independente e sustentável.
Importante ressaltar que já estive presente enquanto modele nas 4 últimas edições, desfilando para Vicenta Perrotta junto ao ateliê Transmoras. Estar na condição de criadora e diretora artística da coleção e fashion filme “SerTRANSneja” na 47a Edição da “Casa” nos deu uma visibilidade no cenário alternativo e colocamos o sertão baiano na pauta da moda.



Direção de fotografia  GILUCCI AUGUSTO ,  PIMENTEL, NEYSON CEZAR, MARCOS SANTOS ,  ANNE ARAÚJO  para VOU ASSIM - Casa de Criadores, 2020.



Por que ter uma marca de moda autoral em 2020?


A moda vem se transmutando a cada dia principalmente com os levantamentos de todas as questões sociais; desde o racismo passando pela transfobia até mesmo as questões ambientais de ressignificação de materiais reutilizáveis. Digo isso porque moda “não é apenas sobre roupa, mas também sobre comportamento”. Como somos uma Ateliê Criativa composta por pessoas trans pretas da periferia de São Paulo e pessoas trans do Norte e Nordeste — até mesmo do Sertão, como é o meu caso — é super importante e urgente dialogar na moda sobre nossas vivências.



Direção de fotografia  GILUCCI AUGUSTO ,  PIMENTEL, NEYSON CEZAR, MARCOS SANTOS ,  ANNE ARAÚJO  para VOU ASSIM - Casa de Criadores, 2020.



Uma saudade do mundo pré-pandêmico:


Estar pr
esente com diversas corpas.


Y o que você vê pro futuro da moda depois desse apocalipse? será que ainda vai ter semana de moda, ein? e se sim, como ela vai ser?


Vão reverberar muito mais processos criativos, porque estamos imersos em nossas realidades e aprendendo efetivamente a conviver com a diferença. A moda e a arte sempre estarão presentes em suas diferentes formas de se comunicar com o mundo. E vai acontecer porque estamos na disposição de ressignificar o lugar que vivemos.  ︎


MJOURNAL ED.005- Y QUE VENHA O AMANHÃ.